Quando Deus se levanta para nos defender

Publicado: 03.11.2012 em cristologia., Devocional, Evangelismo Pessoal
Imagem
 … Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra. E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela
E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra. 
João 8:6-8
Uma mulher adulterando. Essa foi a oportunidade que os fariseus acharam para encurralar Jesus, o Cristo, porém não sabiam a sede que possuíam de encontrar Jesus em alguma saia Justa, seria o maior erro que poderiam cometer.
Cristo ao ouvir as acusações dos moralistas, inclinou-se e escreveu com o dedo no chão… o que só Deus sabe! o certo e que ao se levantar e encarar a raça de víboras, suas palavras foram mais cortantes que espada alguma de dois gumes:
Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. 
João 8:7
 
Uau! que resposta afinal era aquela?! de que lado Jesus estava? do lado dos fariseus é que não era, porém, antes de deixar-se interpretar como permissivo, Jesus lançou naqueles juízes injustos seus próprios dilemas, suas intrigas, seus furtos, suas desonestidades, suas desumanidades… um a um, deixaram o local, deixando apenas Cristo e a Pecadora.
Não podemos tentar aqui ADIVINHAR o que Cristo escreveu (Jeremias 17: 13 talvez tenha uma pista…), nem tampouco o que o costume da época nos fala de um gesto como o agachar-se no meio de uma discussão (não seria para ficar mais próximo de quem realmente precisava de sua ajuda naquele momento?); também Não precisamos aqui ressaltar a nobre, incomparável e vibrante resposta do Mestre aos fariseus; o que não podemos dispensar são os comentários sobre o olhar de um pai, voltado para uma filha prestes a condenação, depois de livrá-la das garras egoístas dos religiosos. O Ato de quando Deus se levanta para nos defender (João 8: 6~8)
Ao mostrar a ótica Divina em relação ao homem, o nivelamento que Deus faz com todos, conforme vemos em Romanos 3:9 e Gálatas 3: 22, todos debaixo do pecado, podemos fazer melhor uso da palavra do pregador:
Depois voltei-me, e atentei para todas as opressões que se fazem debaixo do sol; e eis que vi as lágrimas dos que foram oprimidos e dos que não têm consolador, e a força estava do lado dos seus opressores; mas eles não tinham consolador. Por isso eu louvei os que já morreram, mais do que os que vivem ainda. E melhor que uns e outros é aquele que ainda não é; que não viu as más obras que se fazem debaixo do sol.(Eclesiastes 4:1-3)
Tirando quem já está morto, ou quem ainda não nasceu, todos estão debaixo da mesma condenação, sem saída, não há melhores ou piores, todos estão debaixo de um mesmo céu, e tudo é vão, perecível, falho, e tendencioso ao desgaste. Cristo, criador do homem, e sabedor de seu problema chamado pecado, tratou com um cheque pastor seus opositores, voltando-se para o seu alvo: uma mulher assustada, sem esperança, sem salvador, sem consolo, entregue a morte… diante de todo esse terror pessoal, o Messias falou: “onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? (

João 8:10)“.
Aquela mulher não podia acreditar no que se estava lhe dizendo. A situação que lhe garantia a morte, trouxe-lhe uma oportunidade nunca oferecida antes, uma oferta que os fariseus, a sociedade, ou todo o sistema sócio-político-religiosos nunca poderia lhe oferecer, aliás, nesse sistema, todos precisavam tanto quanto ela de ouvir o que lhe foi dito a seguir: “

eu também não te condeno; vai-te, e não peques mais.(João 8:11)“.

Cristo é o único que pode perdoar pecados;Ele poderia redimir os pecados dos que fugiram de suas palavras, mas apenas uma estava disposta a ouvir sua sentença, apenas uma estava na condição que todo homem deve está: de réu, condenado, cerrado debaixo do pecado, sem esperança, sem expectativa, sem socorro… de toda aquela multidão, apenas uma se calou e esperou a primeira pedrada, pois reconhecia seu ato, e sabia da condenação que estava fadada, a esta Cristo Perdoou, não condenou, a esta Cristo aliviou o fardo, mostrou-se a esta pecadora como ele é: manso e humilde de coração (

Mateus 11:29)… crendo nisso ela encontrou descanso para sua alma aflita e perdida.

Os demais, como podemos dizer, seguiram suas vidas, com seus pecados, sem confessá-los, sem se colocar na posição que deveriam estar, com isso não ouviram o perdão, apenas tiveram a certeza de que eram pecadores, não reconheceram em Cristo a figura de seu salvador pessoal, muito menos esperaram dele um “eu também não te condeno, vais e não peques mais.” Esta é uma mensagem bem direta: Reconheça sua posição de Réu. Reconheça muito mais em Cristo a figura de seu salvador, que pode perdoar TODOS os seus erros. Só então, fazendo isso, poderemos encontrar descanso para nossas almas.
Cristo é o mesmo. Se nos apanham em nossos erros, e com isso querem nos condenar diante de Deus, Deus se abaixa bem pertinho de nós e nos deixa gravados seus segredos, levanta-se ao nosso favor e mostra ao mundo que todos somos iguais; depois se abaixa novamente perto de nós, espera que os destruidores afastem-se diante da verdade e nos diz com voz amante: EU NÃO TE CONDENO. VAIS, E NÃO PEQUES MAIS.
Falou-lhes, pois, Jesus outra vez, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue nãoandará em trevas, mas terá a luz da vida
(João 8:12)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s