É Pedro a "pedra" à qual Jesus se refere?

Publicado: 08.02.2013 em CATOLICISMO


Mateus 16.15‑19 mostra claramente que o Senhor iria estabelecer a Sua Igreja, como realmente o fez. Mas não sobre Pedro ou qualquer outro apóstolo. Quando perguntou aos discípulos quem era Ele, Pedro, inspirado pelo Espírito Santo afirmou: “Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo”. Temos então um problema de tradução em algumas versões, pois a palavra usada para Pedro e para pedra são diferentes. Pedro, sim, está no sentido de pedra. “Sobre esta Pedra” é no sentido de rocha.
A Pedra sobre a qual o Senhor edificaria a Sua Igreja era a afirmação de Pedro: “Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo”. Se houver dúvidas quanto a isto, é só perguntarmos ao próprio Pedro: “Chegando‑vos para Ele ‑ Pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa. Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual… Eis que ponho em Sião a Pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será conundido. E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas para os rebeldes, a Pedra que os edificadores reprovaram essa foi a principal da esquina: e uma Pedra de tropeço e Rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na Palavra” 1 Pedro 2.4‑8.
É evidente que Pedro refere‑se a Cristo. Efésios 2 também não deixa dúvidas quanto a isto: “Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que JESUS CRISTO É A PRINCIPAL PEDRA DA ESQUINA; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor.” (vers. 20,21).
Quando surge uma dúvida, o melhor é perguntar à pessoa envolvida. Pedro, quem é a Pedra?”Ele (Cristo), pedra viva que os homens rejeitaram, mas escolhida e preciosa aos olhos de Deus” 1 Pedro 2.4-10.
Se estiver lendo na Bíblia Ave Maria verá o subtítulo que foi acrescentado dizendo: “Cristo é a Pedra Angular”, possivelmente referindo-se a Efésios 2.20: “Jesus Cristo e’ a principal pedra da esquina”.
O que transcrevo abaixo foi escrito por um historiador católico romano:
“De todos os Pais que interpretaram estas passagens nos Evangelhos (Mateus 16.18; Joao 21.17), nem um só as aplica aos bispos romanos como sucessores de Pedro… Nenhum deles explicou a rocha ou fundamento sobre a qual Cristo iria construir Sua Igreja como sendo o oficio dado a Pedro para ser transmitido aos seus sucessores, mas eles entendiam que se tratava ou do próprio Cristo, ou da confissão de fé de Pedro em Cristo; com freqüência ambas eram aceitas.” Ignaz von Dollinger – “The Pope and The Council” (1869) pg. 74.
“…Pois para os Pais trata-se da fé de Pedro – ou o Senhor em Quem Pedro tem fé – que é chamado de Rocha, não Pedro. Todos os Concílios da igreja, desde Nicea no quarto século, ate Constancia no décimo quinto concordam que o próprio Cristo é o único fundamento da igreja, isto é, a Rocha sobre a qual a igreja permanece” – Pedro de Rosa, historiador católico romano – “Vigários de Cristo: O Lado Negro do Papado” (1988) pgs. 24, 25.

Fonte: Sites Evangélicos e Apologétas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s