Arquivo da categoria ‘PMPE’


Imagem
Buchas-de-Canhão do poder público, que emprestam suas vidas, vendem sua imagem, desprezam seu respeito, se permitem à desvantagem, mesmo sem suporte do Estado que o nomeia, e em nome deste, combatem – mesmo com o risco da própria vida -, bandidos bem armados, bem pagos, e plenamente acolhidos pela lei que o detrita.
São auto-destrutivos, desunidos, vendáveis, negociáveis, verdadeiros projetos de mercenários, uma mista estranha de inocência  e idiotice. Um apetitoso prato para uma sociedade de políticos demagogos e sociedade corrupta. Na mão do político é a chibata que espanca o cavalo; na cabeça do cavalo (sociedade), é o único responsável pela dor que o estado desfere no lombo deste animal que desconhece sua força e importância.
Vítimas acima de tudo, prisioneiros de um regime opressor; sofredores de um soldo incapaz de proporcionar-lhes o que seria básico para a dignidade da pessoa humana; Massa de manobra, fantoches de farda, amigos de uma sociedade inimiga, que os maltrata, despreza, denigre, enxota, isola, que mesmo diante da necessidade do USO desta persona non grata – O PM –, espera um único deslize, para soprar o castelo de cartas que este guerreiro mal pago custou para levantar.
De fato, não é fácil ser Policial Militar.

Imagem
Por favor repassem esse absurdo! Caros colegas Associados à ACSPE, Compartilho com todos vocês o desprazer que tive ao perceber que de forma sorrateira oportunista e desleal, a ACSPE, já autorizou o desconto majorado em 20% sem prévia consulta dos associados em nossos contracheques. Sou associado há mais de 10 anos, e estou indignado, pois nada justifica Renílson Bezerra e os demais Diretores aumentarem em 20% a arrecadação da ACSPE. Não tivemos nenhum aumento nesta proporção, do contrário, nos anos anteriores a ACSPE vem aumentando sempre numa proporção acima do que ganhamos. Ao ligar para lá, e questionar o aumento em 20%, fiquei mais indignado com a resposta que deram: Atendente: – Senhor, foi só 6,00 Reais! Retruquei, não é apenas 6,00 Reais, é 20%, entende? O que foi que recebemos nesta proporção para vocês aumentarem dessa forma? Falta de respeito para com associado!. Atendente: … Mas senhor…, foi apenas 6,00 Reais…!! …. Nem sequer vocês consultaram a tropa a respeito, simplesmente está nos impondo um percentual, como fizeram das outras vezes, e nada justifica esse aumento. —————— Caros colegas, Só descobri agora, em virtude de uma consulta a minha margem consignada, onde percebi que ela estava menor do que os outros meses, e ao consultar o motivo percebi a diferença no desconto da ACSPE (de 30,00 para 36,00 Reais). Acredito que como associados, devemos cobrar mais transparência de nossa ACSPE, que é detentora de mais de 13.000 associados como se declara. De forma simples, ao multiplicarmos R$ 30,00 por 13.000 obteremos R$ 390,000,00 Reais que passará para 468.000,00 em folha. Isso mesmo!, Quase meio milhão por mês. (-Em que???????, quem fiscaliza esta receita?????). Talvez por isso explique o porquê dessa atual diretoria brigar tão arduamente para não sair (qual é o tempo de mandato da diretoria?? 11 anos???) , Talvez por isso, sempre ficam em cima do muro. Nunca toma iniciativa pra nada, só quando reclamamos de sua inércia. Alias podem observar que a ACPE, não é pioneira em nenhuma das principais reivindicações das Praças Agora me questiono o seguinte: A ACSPE vem cumprindo seu papel? Tem sido realmente democrática? Transparente? E principalmente Justa com o associado? Bom, cada um responda como bem achar, aos descontentes e insatisfeitos como eu, nos resta protestar, e divulgar ao maior número de colegas possíveis, através dos blogs (militares), twitter, face e etc.., talvez assim possam mudar esse conceito. Se você também acha um absurdo e está insatisfeito, repasse esse e-mail para os demais companheiros, não podemos abaixar a cabeça para tudo que nos é imposto, temos uma associação para construirmos juntos e nos representar-nos e não para nos impor, seja lá o que for. E se ela não satisfaz os nossos anseios, então caros colegas, acredito piamente que ela deixou então de nos representar perante a sociedade e as entidades governamentais. PM Insatisfeito. — Arnaldo Lima. Vice-presidente da ASSP-PE. Associação dos Policiais e Bombeiros Militares de Pernambuco. (81) 9822-6055 
Postado por GALHO DE MATO


Imagem

O polêmico cantor de Brega MC Sheldon (Sheldon da Silva Ferreira), que em suas letras é acusado de fazer apologia a pedofilia, agora irá embalar a folia dos Policiais Militares abrindo o show no Próximo Domingo (26/02), como uma das atrações principais do Camburão da Alegria.


Como se não bastasse a omissão dos órgãos responsáveis, agora a direção do evento pagará cachê para que o cantor use suas letras afirmando gostar de “novinhas”, isto com o côro de milhares policiais juntamente com seus familiares (esposas, filhos e filhas – “novinhas”). 


O evento é apoiado pela Associação Pernambucana de Cabos e Soldados (ACS-PE), que estará vendendo o KIT por R$ 10,00 (dez reais); O tema deste ano será: “Toda mulher é uma flor. Quem ama, cuida“, contará com a propagação da ideologia MULHER OBJETO, ensejada pelas letras do “MC das Novinhas“, o que torna o tema cômico, se não fosse trágico.
A Apologia de Sheldon contará ainda com a proteção da PMPE, que fará a segurança do evento, que segundo estimativas poderá levar mais de 500 mil pessoas à avenida. Infelizmente esta associação Sheldon + PMPE, só demonstra como nossos órgãos de Segurança Pública estão longe de serem os cumpridores das leis vigentes.
Imagem


Em meio à greve e às ameaças de paralisação das forças de segurança pública de várias unidades da Federação, entidades que representam os policiais e bombeiros pernambucanos realizam, nos próximos dias, assembleias para decidir a possibilidade de deflagrar greve durante o carnaval.

A Associação dos Praças de Pernambuco (Aspra), a União dos Militares do Brasil (UMB) e a Força Única convocaram as duas categorias para uma assembleia conjunta no próximo dia 17. As entidades alegam que há uma “grande inquietação e insatisfação dos profissionais com a falta de respeito e de consideração do governo estadual durante as negociações salariais do ano passado […] e [há] a necessidade de se debater a possibilidade de realização de uma paralisação dos bombeiros e policiais militares pernambucanos durante o período carnavalesco”.

Segundo o soldado Horácio Freire Júnior, da Aspra, não se trata de uma ameaça, ma s a hipótese de uma paralisação não está descartada e dependerá do encaminhamento da assembleia. Representantes da entidade se reuniram na manhã de hoje (10) com o secretário de Defesa Social, Wilson Damásio.

Os delegados pernambucanos também já falam abertamente em cruzar os braços durante o período carnavalesco. No edital de convocação da assembleia da categoria, que será realizada na próxima segunda-feira (13), a Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (Adeppe) indica que o principal fator de descontentamento são “os valores ínfimos” da remuneração paga por meio do Programa Jornada Extra de Segurança.

Embora não falem em greve, os agentes penitenciários também realizam assembleia na próxima terça-feira (14). Convocada em caráter de urgência pelo Sindicato dos Agentes e Servidores no Sistema Penitenciário de Pernambuco (Sindasp-PE), a assembleia servirá para discutir outros temas, mas a reiv indicação pela contratação de novos agentes não deve demorar a entrar em pauta.

“Neste momento, não falamos em paralisação, mas é possível que, muito em breve, voltemos a discutir a necessária contratação de mais agentes. Hoje, trabalhamos com um déficit de cerca de 3,7 mil profissionais e estamos tentando negociar com o governo estadual uma solução”, disse o presidente da entidade, Nivaldo de Oliveira Júnior. De acordo com ele, hoje, apenas 1,3 mil agentes cuidam de cerca de 25 mil presos.

Já a Associação dos Cabos e Soldados Policias e Bombeiros Militares (ACS) negocia com a Secretaria de Estado de Defesa Social uma pauta com quatro principais reivindicações, das quais, uma, a que trata da incorporação da gratificação de risco aos soldos, ainda não foi atendida. De acordo com o presidente da associação, o cabo Renilson Bezerra, a incorporação é o item mais complexo da negociação e importante para a ca tegoria. Embora ainda não haja convocação para assembleia, uma paralisação não está descartada caso o governo estadual não dê uma resposta que satisfaça à categoria.

“Quando mais precisa, como, por exemplo, em caso de um acidente de trabalho ou quando é ferido, o policial afastado da função deixa de receber este valor, que varia de R$ 450 a R$ 500”, relatou Bezerra, que, na condição de diretor da Associação Nacional dos Praças, esteve na Bahia para prestar solidariedade aos policias baianos, em greve há 11 dias.

De acordo com o sindicalista, a entidade também discute a ampliação do contingente com a convocação dos aprovados no concurso realizado em 2009; as escalas de serviços e a renovação de equipamentos e fardas, principalmente dos equipamentos de proteção individual. “Há quem esteja trabalhando com coletes à prova de bala com a data de validade já vencida”, alega Bezerra.

O secretário estadual de Defesa Social, Wilson Damázio, diz não haver justificativa plausível para uma paralisação. “Não há clima, nem justificativa para isso. Não posso entrar no mérito do que pode estar movendo este pessoal, em várias partes do país, mas, em Pernambuco, não vejo condições para que ocorra algo como na Bahia”, disse o secretário, garantindo que, ao longo dos últimos cinco anos, policiais e bombeiros receberam aumentos reais, além das perdas inflacionárias, de mais de 50%. “Não há impasse e tenho certeza que os policiais pernambucanos não vão jamais macular o trabalho que vêm fazendo por conta de um movimento de outros estados”.

“Além disso, melhoramos a situação dos policiais que se aposentam. Hoje, eles praticamente ganham o mesmo que ganhavam quando na atividade”, reforçou o secretário.

Um soldado pernambucano recebe, sem as gratificações, R$ 2,1 mil, valor que será reajustado em junho deste ano . Damázio destaca que, além de um cronograma de negociações já planejado até 2014, o governo estabeleceu uma política de promoções e está disposto a negociar reivindicações pontuais.

“O diálogo é muito franco e as portas da secretaria estão sempre abertas. Em 2011, as negociações correram muito bem e se não chegamos àquilo que os profissionais pediam, chegamos próximo, principalmente pelo resgate dos ganhos dos inativos. Continuamos avançando e temos um planejamento até 2014. Nosso compromisso é que nenhum policial, qualquer que seja a patente, ganhe menos na inatividade”.

Fonte: Diário de Pernambuco


http://4.bp.blogspot.com/_0L20ptZ_7wQ/SprCpeuGnOI/AAAAAAAAAcM/wh_EvVAHcFY/s320/imagem+-+post+insatisfa%C3%A7%C3%A3o+desabafo+de+um+policial.jpg
Imagem
 
Por: Paula Costa | Jornalista

Policiais e bombeiros militares estão em polvorosa. É que para atingir os índices do Pacto pela Vida, o Governo do Estado já sinalizou que nenhum policial ou bombeiro militar poderá tirar férias nos próximos meses e as licenças serão proibidas. A denúncia foi encaminhada a Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados (ACS – PE) na tarde desta terça-feira (22/11).

Para o coordenador da ACS – PE, Renílson Bezerra, o tiro poderá sair pela culatra, ou seja, as novas ações do Governo do Estado para atingir os índices previstos no Pacto pela Vida poderão ter efeito contrário. “Não mexa com o bolso ou com o descanso do PM ou BM. A tropa está no limite. O aumento salarial foi irrisório e as escalas de trabalho estão cada vez mais escravizantes. E agora sem férias ou licença, ficará humanamente impossível”, garante Renílson. Ele acrescenta que também não estão sendo realizados os pagamentos das diárias referentes a eventos de grande porte e projetos como o Malhas da Lei.

Para um bom observador, o aumento do número da violência e as dificuldades em atingir os índices do Pacto pela Vida, coincidem com o processo de negociação salarial iniciado há um ano com a tropa. “Somos nós quem estamos nas ruas combatendo o crime. Sabem tanto da importância do nosso trabalho que as cobranças são todas direcionadas a nós mas, infelizmente, apenas cobram. Não somos valorizados pelas nossas atividades. Avisamos da nossa insatisfação, fomos às ruas, pedimos ajuda e o que ganhamos? Nada. A tropa está cansada, desestimulada e sem perspectivas de melhoria. O resultado está sendo desastroso para todos nós ”, conclui Renílson.


Fonte: ACSPE

https://i0.wp.com/www.itapuamafm.com.br/site/images/stories/aumento%20pm.gif
Imagem
Um vivido exemplo de resistência ao Império…, diante de uma prisão geral, digo, prontidão geral, lá estavam átomos representando o grande corpo (matéria) do Elefante Branco (PMPE) e dos homens do fogo (CBMPE).

Um exemplo de coragem e lealdade para com a causa Policial Militar no Estado de Pernambuco e Bombeiro Militar foi dado, nesta data de 26 de agosto de 2011, pelo Cel. João de Moura, pelo Sgt. Ricardo, pelo Cap. Assis, pelo Sgt. Zé Roberto e pela Alma do Sgt Alves do 20° BPM…, na platéia de um Auditório improvisado para acolher, à altura, uma camada de Policiais Militares e Bombeiros Militares corajosos e conscientes de que a união faz a força.

Realmente, unir um povo tão desacreditado, tão despolitizado não é fácil, sobretudo, quando se prende os mais aguerridos em prontidões casuísticas.

Na reunião, foi aprovada a criação de um fórum permanente de ações estratégicas para conter o avanço das perdas salariais e escalas de serviço desumanas, e toda uma série de outros maus tratos.

Alguns presentes aproveitaram para denunciar que estavam sendo obrigados a realizarem abordagens em gregos e troianos para voltarem aos Quartéis da PMPE com relatórios diversos totalmente preenchidos, como forma de alavancar, a todo custo, o tal Pacto pela Vida- lá fora tão vendido como plataforma mágica. Tudo sob a ameaça de retaliações.

Neste tocante, as entidades lembraram que abordagem policial somente pode ser realizada havendo fundada suspeita, do contrário o Policial Militar poderá responder por abuso de autoridade em uma vara da Justiça Comum.

Portanto, orientou-se a não se parar carros e motos somente para anotar placas ou pedir números de celulares; da mesma forma não se deve abordar transeuntes com esse tão-só propósito, sem a mínima necessária fundada suspeita, a custo de apenas satisfazer o tal Pacto Operacional pela Vida, assim asseveraram os lideres presentes, em tom de enfrentamento.

Com relação à extinção/furto dos Qüinqüênios, foi lida uma consulta formulada a um escritório de Advocacia pelo Coronel João de Moura, na qual foi dito com todas as letras por Elizangela Sfoggia (Advogada) que tal ato de extinção representa uma grave e cruel violação a preceitos constitucionais basilares, como o Instituto do Direito Adquirido, o Ato Jurídico Perfeito, a não redutibilidade de vencimentos dos servidores públicos e a Segurança Jurídica, por exemplo ; motivo pelo que as entidades prometeram protestar com o entupimento das Varas de Fazenda Pública com a impulsão de inúmeros processos, mesmos sabendo do cinturão de força que vai se formar contra eles, pois pior de que não protestar/tentar ou não tentar trazer os juízes togados para o nosso lado é se conformar com os desmandos do Império, calados.

Foi sugerido ainda, na reunião, a fusão das entidades presentes (AME – ASSPE – UMB – FORÇA ÚNICA), com objetivo de fortalecer as ações e agrupar forças, o que será amadurecido.

Para as entidades, a reunião foi vitoriosa, entre muitas outras coisas, pelo temor que causou aos gestores do Pacto pela Vida, a ponto de se decretar, de última hora,uma prisão geral, digo, aquartelamento geral, e muda-muda do Dia do Soldado.

Ficou acordado pelos presentes que na próxima reunião, no dia 01 de outubro do corrente, cada um se multiplicaria por 5, ou seja, cada um voltará a um novo encontro trazendo, no puxão, se preciso, outro colega, para que juntos sejamos mais escutados.

Fica registrado o entusiasmo do Cel. João de Moura, do Sgt. Ricardo, do Cap. Assis, e da Alma de Sgt. Alves (este último acorrentado em uma prontidão no 20° BPM) na falada agromeração histórica de ideais comuns, que a cada momento cresce de forma mais inteligente.

Parece que quanto mais tentam sufocar aspirações justas, mais ganha força o cordão da não opressão…

Parabéns aos citados homens de firmeza de ideais, a história se encarregará, certamente, de eternizá-los.

Em, 26 de agosto de 2011.

Texto de SEVERINO FERREIRA (Sgt.PM) 

 
Fonte: Recebido por E-mail

https://i2.wp.com/www.asstbm.com.br/novo/wp-content/uploads/2011/04/5596_gal_detalhe.jpg
Imagem

 

Blog da PMPE Justifica transferências de Policiais das Unidades Especializadas
Na Mensagem o ‘Grande Desafio’, O Comandante Geral da PMPE, justifica em alguns parágrafos a transferência de centenas de Policiais Militares de Batalhões e Companhias especializadas, fato ocorrido neste último Mês de Julho/2011;
Com Palavras cautelosas o Cel. PM Tavares Lira tenta mostra a necessidade desta medida que considerou estratégica para oalcance das metas do CVLI, e como incentivo (ou consolo), espera que todos os Policiais Militares de Pernambuco possam estar recebendo no final de mais um semestre o famoso PDS (Prêmio de Defesa Social).
Como bem frisou o Comandante Geral, COM A AJUDA DE DEUS, os Policiais Militares Pernambucanos irão ao menos ter o sucesso da vida, sendo o PDS, e um ífima premiação diante da dificil tarefa que estes exercem.
Leia a Mensagem na ítegra no Blog da Briosa/PMPE

>

http://3.bp.blogspot.com/-3sm2UYKeXjk/Tc_RMqyFqpI/AAAAAAAABVU/Vjflzv7AG9w/s640/batida_policial.jpg
Imagem
Há muito me questiono. A não ser pelo Nome (Polícia), o maior percentual da tropa não se sente como policiais. A começar pelo Salário, passando pelo respeito (falta) dos oficiais (excessões à parte) pela tropa, consideração do Governador pela Corporação, culminando na Simpatia da população.
Sabe-se que, há algumas décadas a Polícia Militar serviu de intrumento do Estado para repressão dos movimentos liderados por intelectuais, que pretendiam impor à nação uma nova filosofia política, e nesse sentido a PM serviu aos objetivos daquele Governo; hoje, num período mais estável, a população com sua memória de elefante, guarda contra a Tropa uma revolta incutida em sí pelos pais (onde muitos são políticamente influentes hoje), onde está contida desde aquele tempo de repressão.
Muitos desses pais assumiram  o poder político, outros até hoje estão no cargo público; aqueles jovens perseguidos pela “Veraneio Vascaína” (termo que identificava a viatura da PM nos estados brasileiros) , trnaram-se professores, e por sua vez (salvo as excessões), transmitiram em suas aulas todoódio contido por aqueles Militares que perseguiam, reprimiam, e para não falar muito, executavam as ordens superiores do governadores de então.
O Tempo Passou, chegamos as Diretas Já, um Presidente nosso passou por Impeachment, criamos uma moeda forte, instituímos a reeleição, elegemos um operário para Presidente do Brasil, nos livramos da dívida externa, emprestamos dinheiro a países que foram surpreendidos pela quebra financeira, elegemos mulheres ao poder, primeiro ao Supremo e agora à Presidência da República.
Podemos afirmar que a Nação cresceu, desenvolveu, evoluiu, emancipou-se (nem tanto!), entretamto nossa mentalidad ainda continua presa à década de 60, ainda guardamos o antiético sentimento de vingança contra os opressores de outrora, e assim, passamos a ser tão injustos quanto foram nossos algozes.
 
Como a Nação, a Polícia também mudou. Antes, a Polícia Militar era estgmatizada por uma tropa sem muita massa cizenta (em termos conotativos), com excesso de massa muscular, e muita arrogânca e estúpidez. Contudo, com a evolução da sociedade Brasileira, O PM (Não a Corporação, diga-se de passagem!) evoluiu. Podemos começar pelo nível intelectual, onde em meados da década de 50 e 70, o mínimo exigido era uma formação primária, muitos Policiais reformados não possuem mais que a 6ª séria do primeiro grau, eram raríssimos os que possuiam o segundo grau completo, e os que assim possuíam, desfrutavam, em poucos casos, de tratamento diferenciado dentro do ambiente profissional. 
Hoje, 40 anos depois, o nível exigido para ingresso na PM no cargo mais baixo  (soldado) é o de 2º Grau Completo (no mínimo), porém, nos últimos concursos efetuados para entrar na corporação, a maioria dos aprovados (algo em torno de 80%) possuem o 3º Grau Completo, e os demais em conclusão, isto há mais de uma década que é realidade na PMPE; Muitos dos que possuem graduação concluída já estão em pós-graduação, alguns possuem mestrado, e os que só possuíam 2º Grau, já estão cursando universidade, sem esquecer daqueles que ainda não concluíram os estudos, estão em um esforço desmedido para concluí-los!
Mesmo diante desta tela, podemos dizer que, o tratamento da Corporação para com seus políciais não acompanhou a evolução da tropa. Infelizmente vemos que, tanto as oportunidades, quanto os direitos, são furtados das praças (soldados, cabos e sargentos), fazendo com que, diante desta negligência institucionalizada, O PM ver-se obrigado a abandonar seu compromisso vitlício com a corporação, passando a visar concursos que em prmeira mão, visam a base da pirâmide e não o topo; Do mesmo modo,  Sociedade, ao invés de se apegar a metamorfose que sofreu, esta agarra-se ao sentimento de vingança de seus antepassados e passam a odiar e massacrar a corporação; o Estado, que deveria ser o primeiro a garantir os direitos de seus agentes, discriminam o efetivo, descompromissando-se a cada acordo com um reajuste salarial merecido, e além disso, colocam a Polícia Militar em um nível bem abaixo da Polícia Civil, concedendo privilégios de carreira, gratificações por graduação, cursos e Pós-graduação, ao tempo que, a tropa intelectual da PMPE, não vê expectativas de melhoras, pois os mesmos benefícios lhes são negado.
 
O que acontece? Um êxodo. O PM passa a procurar outro emprego, os que não conseguem se desvincular passam a fazer ‘Bicos’, já que seus salários não são condizentes com a vida de um agente de segurança pública (R$ 1.000,00 de diferença entre PM e PC); os que podem galgar outros degrais, deixam de se dedicarem 100% as suas funções Políciais Militares para estudar e tentar OUTRO CONCURSO, que lhe garanta no mínimo reconhecimento de seus esforços técnico-acadêmico;
 
O que é a PMPE? Não sei. Uma firma de vigilância estadual talvez, ou quem sabe  um LABORATÓRIO DE COBAIAS de um Estado que insiste viver na época da ditadura, para massacrar  boas mentes que podem lhe trazer boas mudanças. O Estado teme o Intelectualismo Independente, em contrapartida, cultiva demagogos e corruptos. A PMPE não é dgna da tropa que possui hoje, o que ela precisa são mentes cativas as suas migalhas, presas num mundo egoísta e que sirva de fantoche de um Estado Manipulador.     

>

https://i2.wp.com/jcconcursos.bol.uol.com.br/imagens/informacao/26772.jpg
Imagem
Os Iniputáveis da Fundação de Atendimento Sócioeducativo (FUNASE) botaram pra gerar! Desculpem o linguajar, é porque neste tipo de assunto, não dá pra falar mal dos iniputáveis! Um agente foi feito refém e cinco adolescentes ficaram feridos. Houve tentativa de fuga, porém, os INFRATORES foram frustrados e capturados pela PM; 
Existem controvérsias sobre a existência de arma de fogo, fato confirmado pelos agentes, mas veementemente negado pelo responsável do policiamento enviado ao local e por Suzete Lúcio, A coordenadora da Funase do Cabo de Santo Agostinho, que além de desmentir os agentes, focou o distúrbio APENAS em “reevindicações INTERNA dos  Iniputáveis”, que segundo ela, ser do interesse deles, ou seja, TÁ TUDO CERTO, TÁ TUDO BEM, NÃO ACONTECEU NADA!

https://i1.wp.com/matematicahp2002.vilabol.uol.com.br/subtracaocabeca.gif
Este foi o reajuste do Governo Eduardo Campos para Os Militares do Estado

Sancionado na sexta-feira (20) pelo governador Eduardo Campos, e publicado no Diário Oficial de sábado (21), A REARRUMAÇÂO dos salários dos Policiais MIlitares de Pernambuco, serve para “…dar tranqüilidade à tropa e à sociedade nos próximos quatro anos“, (Palavras do Secretário da Casa Civil, Tadeu Alencar).

Esta REARRUMAÇÃO dos servidores Militares do estado, servirá como um cala-te boca pelo menos nos  próximos quatro anos de Governo de Eduardo Campos (ou pelo menos é o que pretende a estratégia política!), ainda segundo o Site Ponto de Pauta, este ‘REAJUSTE’ (QUE PREFERIMOS CHAMAR DE REARRUMAÇÃO), “possui grande aceitação pelos militares da PM e do Corpo de Bombeiros das novas condições de remuneração estabelecidas” (Ver Reportagem completa no Site Ponto de Pauta), o que NÃO CONDIZ com a realidade moral da tropa!
A Realidade é a seguinte: Uma equiparação projetada para quatro anos, onde sabe-se que a categoria Policial Civil, em quareta e oito meses NECESSITARÁ DE REAJUSTE, e quando o Policial Militar chegar a ganhar o que ganha hoje o policial civil, a defasagem salárial será igual a do presente.
Sem falar que diante do que foi anunciado pelo Governo do estado, gratificações foram empurradas para o soldo, à exemplo do que fez o Ex-governador do Estado Jarbas Vasconcelos, congelando os salários da categoria durante sua vigência. Na realidade não houve reajuste, houve perdas de ganhos (Vale refeição, menos R$ 150,00 na Gratificação de Policiamento Ostensivo, QUINQUÊNIO(S)), esta subtração nos deixa de certa forma sem reajuste.
Quando no final das contas quando se receber esta REARRUMAÇÃO a realidade será:
R$ 2.100,00 – FUNAFIM (13%) – SISMEPE – CAS = SEM REAJUSTE
2.100,00 – 273,0 – 39,00 – 8,80 = 1.779, 20
Este será o Salário do Policial MIlitar: R$ 1.779, 20 (Sem Levar em Conta que alguns descontos oscilam, como é o caso do SISMEPE), ainda sem receber o quinquênio, que representa 5% do valor de seu salário (Existem Policiais que perderam mais de três quinquênios, ou seja, mais uma perda de 15% à 20% no salário). Como o Leitor consegue enxergar, não haverá reajuste, houve uma maquiajem, subtração e negação de benefícios j´´a conquistados. Não se iluda com o Governo de Pernambuco, ele está muito bem arquitetado CONTRA o servidor.

>

http://4.bp.blogspot.com/_KV6howy8urM/S9g6BamU8CI/AAAAAAAADLk/1lUYTQTsXjw/s1600/xadrez-moderno-8eb2a.jpg
Imagem
Um Jogo de Xadrez.E assim que podemos definir a política do Brasil, e em especial a política Estadual em Pernambuco.
O Policial Militar é uma Função constitucional, o que se entende como necessária e vital para a existência da democracia; E justamente por ser um órgão que permite a democracia e o Direito Indivídual, não pode permitir que atitudes atidemocráticas do Governo travem o que se considera respeito à pessoa.
Mais uma vez o Governo Pernambucano usa de meios esdrúxulo para avançar em um jogo onde recuar também pode significar uma vitória; foi cortada o desconto da Associação Pernambucana de Cabos e Soldados (ACS-PE) do Contra-Cheque de mas de 10.000 associados, o que pode significar a extinção de um órgão que luta pelos direitos de uma classe desprovida frça sindcal ou respeito da parte do Governo, porém, esta extinção só ocorrerá caso hajamos conforme o planejamento do Governo.
No Site da ACS-PE temos um formulário que AUTORIZA O DESCONTO em Conta Corrente; Sabemos a insatisfação da tropa com a DIRETORIA DA ACS-PE, porém é bom frisar que DIRETORIA NÃO É A ASSOCIAÇÃO, você é a Associação!
Então, o quanto antes, vá no Site da ACS-PE imprima o Formulário (Click AQUI e Imprima) E ENVIE PARA ESTE ENDEREÇO:
Associação Pernambucana dos Cabos e Soldados (ACS–PE)
Att. Diretoria de Finanças
Rua Amaro Bezerra nº 489 – Derby – Recife/PE CEP:52010-150
LEMBRE-SE: 
Seus direitos irão depender de seu interesse


https://gregoriojrdotcom.files.wordpress.com/2011/05/pisosalarialc39anico.jpg?w=300
Imagem
Diante das mobilizações, a PMPE resolveu agir democráticamente e de acordo com a Lei, o que tem exposto como o Governo é negligente com seus órgãos de fiscalização e segurança, e exige que tais órgãos, sem cumprir as normas do próprio Estado atuem em detrimento da população que PAGA SEUS IMPOSTOS;
Que a população perceba a legalidade do movimento e colabore com os policiais, cobrando do Estado mais atenção e compromisso com a segurança pública de Pernambuco. Policiais estão se aquartelando por falta de legalidade na execução de suas funções e também por suas viaturas não propiciarem segurança, já que muitas estão oferecendo risco para os Policiais. Existe ainda a possibilidade de aquartelamento do batalhão de Choque no próximo clássico pernambucano, entre Santa Cruz e Sport.
OPINIÃO DA IMPRENSA
PASSEATA DO DIA 29/04/2011
PM chama governo de traidor e diz que recebe tratamento de escravo
POSTADO ÀS 11:08 EM 29 DE Março DE 2010

MANIFESTO DE REPÚDIO

Companheiros policiais militares, mais uma vez fomos vítimas da traição e covardia do Governo Estadual, que teve a cara de pau de pedir o apoio da PMPE durante a campanha eleitoral, prometendo reconhecer o resultado do nosso trabalho.

Realmente o Governo demonstrou o quanto reconhece nosso esforço, suor e sangue derramado para minimizar e controlar o caos da segurança pública causado pela corrupção e enriquecimento ilícito dos políticos estaduais.

O Governo trata as duas polícias de forma extremamente desigual. A polícia Civil já tinha salários melhores que os da Polícia Militar e agora essa diferença ficou muito maior, tanto no valor nominal quanto na qualidade, pois o aumento da Polícia Civil abrange também aqueles que estão aposentados e o ridículo ajuste da Polícia Militar só atende aos ESCRAVOS PMs enquanto estes estão trabalhando, pois ao se aposentarem perdem todas as esmolas e penduricalhos que o Governo concede, a título de “estímulo” ao desempenho operacional. Destaco que os policiais civis, além do considerável aumento salarial, também fazem jus às esmolas “estimulantes” pagas pelo Estado.

Fatos como esse são rotineiros, mudam apenas os “atores”, mas o enredo é sempre o mesmo. “Vamos mostrar trabalho, que o Governo vai reconhecer nosso esforço, então seremos recompensados”. É senhores, fomos recompensados. O Governo já nos humilhou, desrespeitou, não percebeu qualquer mérito nos nossos esforços para redução dos índices de criminalidade.

Novamente, após nos desrespeitar, tenta nos calar com PROMESSAS que certamente não serão cumpridas. Como confiar num Governo que nos TRAIU covardemente? Você confiaria na sua esposa ou marido após várias traições conjugais?

Também estou com raiva dos nossos “líderes”, mas entendo que eles são pessoas honestas e que acreditavam que o Governo nos trataria com respeito e dignidade após clara demonstração de dedicação à segurança pública. Já na condição de Coronéis foram às ruas trabalhar junto à tropa e demonstrar que estavam se esforçando juntamente com todos. Porém tudo isso não foi suficiente. Os Coronéis também foram traídos. Os Comandantes de OME também foram traídos. Sacrificaram o convívio com família e amigos em vão.

Nesse momento o mais importante é copiar as atitudes de sucesso. A Polícia Civil têm conseguido melhorias salariais que tornam suas carreiras mais atrativas que as da PMPE/CBMPE. Você já ouviu falar em algum agente da Polícia Civil que tenha feito o concurso para Soldado? É claro que não, pois a Polícia Civil paga melhores salários e tem uma carga de trabalho menor que a nossa. Além disso, toda reivindicação salarial é lastreada pela ameaça de GREVE.

Sou contra a realização de GREVE, mas esse é um artifício que NUNCA pode ser descartado. Pelo contrário, tem de ser apresentado como uma possibilidade iminente, pois cada vez que pressionarmos o Governo ele vai nos ameaçar e a GREVE será apresentada como nossa última arma para alcançar nossos objetivos.

Atualmente somos iludidos com as esmolas e penduricalhos salariais. Bônus por desempenho, Gratificação de Risco, Operação Malhas da Lei, Operação Crack, Operação Polígono, PJES, Gratificação de Comando, diárias para participação em eventos, bônus por apreensão de arma de fogo. Não sejamos tolos. Nada disso é levado na aposentadoria. Pior ainda, caso você seja ferido ou morto durante o serviço, não terá direito a nenhuma desas ESMOLAS. Sua família vai passar necessidade, pois o salário real é insuficiente para uma vida digna.

Esse é o típico tratamento oferecido aos ESCRAVOS. Enquanto são produtivos recebem migalhas para mantê-los vivos. Deixando de ser produtivos perdem o valor e são desprezados.

Se você levar um tiro em serviço, terá direito a remédios enquanto estiver internado, porém a necessidade de medicamento continua após a alta médica e quem vai pagar os remédios? É você ESCRAVO do Governo, pois nesse momento você não é produtivo para o Estado.

Esse trabalho ESCRAVO também é observado em várias Operações desenvolvidas pela PMPE. Por exemplo: Operação Polígono. Sob o pretexto de pagamento de diárias o PM é submetido a uma escala de serviço sub-humana de 24 horas de serviço X 24 horas de folga. Isso é um absurdo. A diária destina-se às despesas de alimentação e pousada dos PMs, que deveriam trabalhar numa jornada de trabalho estabelecida em Lei Estadual que é de 12 X 36 horas ou de 24 X 72 horas. Para trabalhar numa escala de 24 x 24 horas o PM tem de receber diária pelo deslocamento de sede e hora extra por trabalhar numa jornada de trabalho superior à legal. Não existe Lei para pagamento de hora-extra nem há interesse em criá-la, porque o custo para o Estado seria alto e é mais fácil explorar o passivo e inerte policial militar/ESCRAVO.

Fonte: Blog do Jamildo


>

https://i0.wp.com/www.sintrajufe-ce.org.br/images/conteudo/reajuste.jpg
Imagem
Após Assembléia Geral realizada ontem (06/05), Policiais e Bombeiros Militares, decidiram começar o movimento POLICIAL LEGAL. (ver mais no Blog do Gezi Gomes)
Este movimento visa mostrar a população as condições ilegais na qual a tropa executa o serviço, e cobrar do governo sua parcela na habilitação do policial para que este trabalhe na execução legal do seu serviço.
Para ficar mais claro ao leitor, a partir desta data (08/05), o policial que não possuir habilitação D ou E, e não possuir cursos específicos para condução de viaturas policiaias, não será obrigado a dirigir viaturas, o que reduz consideravelmente os motoristas capacitados para condução de viaturas oficias; Outro exemplo, é o Batalhão de Choque que trabalha em grandes eventos fora dos padrões exigidos, que deria ser sem o uso de armas letais, o que pressionaria o governo a adquirir armas menos letais para a proteção do efetivo.

Esta ação dos policiais mostra que o compromisso policial militar é com a populção, entretanto, exige-se o mínimo de respeito por esta função universal que é a de manter a ordem, que não é nada barato, porém o patrimônio que os policiais têem a proteger, é primeiramente sua vida, liberdade e integridade.

Acredito que, este movimento dos policiais será percebida pela população, quando esta assim necessitar de policiamento e não encontrar, pois muitos policiais não poderão exercer a função que lhe fora atribuida, por motivos negligenciais do governo, isso vai desde a capacitação do efetivo de policiamento ostensivo, radioptrulhado e montado, até a flata de negociação do pleito entregue aos acessores do governo.

Ressaltamos que a relação Governador/Policial Militar, tem sido de puro descaso e desdém, enquanto a tratamento Policial Militar/População de atenção e compromisso, é o que vemos nesta manifestação pacífica do policial frente a desrespeito do governo com a categoria; Porém no que tange o tratamento Governador/População, é evidente que a atitude de governo é de total subestimação quanto à opnião pública sobre como trata um fator tão fundamental quanto a segurança pública, em português rasgado, poddemos definir que esta relação é a mesma que amarrar cachorro com linguiça!

Apesar de acharmos coerente a forma de protesto dos Policiais Militares, estávamos torcendo para um movimento mais enérgico, não uma greve nos termos da anterior, mas uma OPERAÇÃO PADRÃO, que exigiria das empresas e população, TUDO do jeito que reza na lei, isso levaria a um verdadeiro pandemônio, pois o primeiro órgão a não respeitar as leis, é o governo que a adota! Depois seus apadrinhados  (Empresas de ônibus,  por exemplo) o que atingiria muito mais rápido a população, já que esta se veria sem seus serviços fornecidos e seu direito mais básico, o de ir e vir.

Porém, a decisão foi tomada, esperamos que o governo entenda e sinta a necessidade de atender uma solicitação de isonomia entre as categorias policiais que formam a segurança pública do Estado Pernambucano.

>

http://1.bp.blogspot.com/_YfjrUSRePDE/TNQEIeC0leI/AAAAAAAAEmE/5yEsjWkaceY/s1600/images.jpg

Do Portal NE10

PMs e Bombeiros realizam passeata e param trânsito no Centro do Recife

 
A passeata promovida por Policiais Militares e Bombeiros na tarde desta sexta-feira (29) pela reavaliação do piso salarial da categoria tem causado tumultos no trânsito do centro do Recife.
Após concentração no Memorial de Medicina, no Derby, cerca de 3 mil pessoas seguem, acompanhadas de um carro de som e distribuindo panfletos, pela Avenida Conde da Boa Vista, Região Central do Recife.

Indo em direção ao Palácio do Campo das Princesas, onde esperam-se reunir com representantes do Governo, os manifestantes já interditaram a Avenida Agamenon Magalhães nos dois sentidos e a Conde da Boa Vista está instransitável no sentido Derby/Subúrbio.

Segundo o sargento Ricardo Lima, da Associação de Policiais Militares e Bombeiros, a categoria entende os tumultos causados por conta da manifestação. “Gostaríamos que a sociedade entedesse nosso pleito. Sei que causa transtorno, mas a gente vem com essas reinvidicações desde 2010 e elas não são cumpridas pelo Governo”, afirma, completando: “mas não queremos parar nossas atividades para não causar prejuízos à população.”

Transeuntes, no entanto, afirmam que os policiais e bombeiros afirmam que, caso não tenham suas reinvidicações aceitas, irão paralisar suas atividades neste domingo (1), dia que será realizado o Clássico dos Clássicos, o que exige um maior policiamento nas ruas. (Fonte: NE10)

Chega ao fim passeata promovida por PMs e bombeiros

A CTTU está acompanhando o movimento, para tentar dar orientações aos motoristas sobre rotas alternativas, mas até mesmo os pedestres têm sido prejudicados. É o caso do estudante Carlos Henrique, que aguarda ônibus para Igarassu desde as 16h30. “Com certeza vou perder aula hoje”, afima, mas completa: “Eles estão no direito deles, o Governo paga mal, mesmo, então a culpa é do Governo. Cadê o governador para ver a manifestação?”, indagou.

 
Teve fim por volta das 18h45 a manifestação dos policiais militares e bombeiros que tomou as ruas do Centro do Recife nesta tarde de sexta-feira (28). Iniciada por volta das 15h, a passeata reuniu cerca de 3 mil pessoas e causou grandes complicações no trânsito, com longos trechos engarrafados, atrasos de ônibus e muitos motoristas estressados.

Com o apoio de um carro de som e com a distribuição de panfletos que traziam as propostas dos manifestantes, o ato foi organizado como forma de pressionar o Governo do Estado a reajustar os salários da categoria e por isso o Palácio dos Campos das Princesas foi o destino final da passeata.

Segundo o sargento Ricardo Lima, da Associação de Policiais Militares e Bombeiros, a categoria entendia os tumultos causados por conta da manifestação, mas considerava essa opção melhor do que uma paralisação dos serviços. “Não queros parar nossas atividades para não causar prejuízos à população, com marginais à solta e a violência crescendo”, explica.

Com o fim do ato, os policiais militares e bombeiros devem se reunir em assembléia para decidir as próximas ações da categoria. (Fonte: NE10)

 
 
https://i0.wp.com/www.negocioganhardinheiro.com/wp-content/gallery/fotos-1/ganhar-dinheiro-na-net.jpg
Imagem