Arquivo da categoria ‘Amor’

Amor é contraste

Publicado: 17.01.2013 em Amor, imagem, Reflexão

Imagem



O amor:  Transforma o sofrimento em poesia, dias claros de verão em céu nublado, devota beleza aos que não a possui.

O Amor abaixo do sol

Publicado: 07.01.2013 em Amor

Imagem

Amor, jóia exclusiva da alma, que possui seus possessores, ditando-lhes as regras, ferindo-lhes na desobediência, consolando-os na submissão; quem não fora vítima de seus laços? Quem pode viver sem ele? É a força mais brutal da natureza, e a mais doce do ser humano. 
É vida e é morte!


Imagem
Traição: não há desculpas! a culpa é de quem pratica, independente se for homem ou mulher; não é porque você é homem e não consegue se controlar, nem porque você é mulher e está com défice de atenção de seu marido. Você trai porque você quer trair, você é infiel porque você não respeitou o seu próximo. A medida é igual para todos, traição é você quem a pratica.

CORAÇÕES DISTANTES

Publicado: 19.09.2011 em Amor, conselho, poema

“Um dia, um mestre fez a seguinte pergunta aos seus discípulos: “Porque é que as pessoas gritam quando estão aborrecidas”. “Gritamos porque perdemos a calma”, disse um deles. “Mas, porque gritar quando a outra pessoa está ao lado”, questionou novamente o mestre? “Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça”, retorquiu o outro discípulo. E o mestre volta a perguntar: “Então não é possível falar-lhe em voz baixa?” Várias outras respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o mestre. Então ele esclareceu: “Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está aborrecido? O facto é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, os seus corações afastam-se muito. Para cobrir esta distância precisam de gritar para poderem escutar-se mutuamente. Quanto mais aborrecidas estiverem, mais forte terão de gritar para se ouvirem uma à outra, através da grande distância. Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas? Elas não gritam. Falam suavemente. E porquê? Porque os seus corações estão muito perto. A distância entre elas é pequena. Às vezes os seus corações estão tão próximos, que nem falam; apenas sussurram. E quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer de sussurrar, apenas se olham, e basta. Os seus corações entendem-se. É isso que acontece quando duas pessoas que se amam estão próximas.” Por fim, o mestre conclui, dizendo: “Quando vocês discutirem, não deixem que os vossos corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará o dia em que a distância será tão enorme que não mais encontrarão o caminho de retorno. Pensem nisso!” Quando for discutir com alguém, lembre-se de que o coração não deve tomar parte nisso. Se a pessoa com quem discutimos não concorda com as nossas idéias, não é motivo para gostarmos menos dela ou nos distanciarmos, ainda que por instantes. Quando pretendemos encontrar soluções para as desavenças, falemos num tom de voz que nos permita uma aproximação cada vez maior, como a dizer para à outra pessoa: Eu não concordo com as tuas idéias ou opiniões, mas isso não me faz gostar menos de ti.
– Autor Desconhecido

>

https://gregoriojrdotcom.files.wordpress.com/2011/07/ogaaajxrkazt0ibcnm8h7fvfhbbg71rquwmizvjbxmrgmjr4flhr3das5tkmogo5sjuhy9ciptb0lloxr3z4z55ykaeam1t1ulvj2ylg3m9q15svsyldfpi_dhsh.jpg
Imagem
A Fé sem as Obras esta morta.

>Rastros do Segredo

Publicado: 24.04.2011 em Amor, inspiração, poema, poesia, Romance

>

http://2.bp.blogspot.com/-XKpGC0LxMmI/TZdhOkeuQ6I/AAAAAAAAAx0/tdllfxbar-Q/s1600/sentimento.jpg
Imagem

O meu desejo é o mesmo,
Minhas esperanças já não são.
Sinto, quero e imagino
Tudo que arquiteto no coração.

Como se afugenta um cão,
Mandei embora minha meta
Apaguei da mente o desenho,
Que um dia sonhou meu coração.

Tudo por amor decidi:
Não ter, não tocar, não mais sonhar,
Decidi te deixar.

O que ainda não consegui
E espero nunca alcançar,
É te ter, e deixar de te amar.


>

Martinho de Tours dividindo a capa com o mendigo – Imagem




Depois das ondas de Violência, o Rio de Janeiro sofre agora com as ondas de lama, dor, destruição e desespero, causada pelas chuvas que não param de cair na região serrana.


À exemplo do que ocorreu aqui em Pernambuco, a população carioca sofre com as enchentes e quedas de barreiras, e o que as autoridades falam, é que o fator principal das tragédias são as ocupações irregulares, porém, antes de qualquer catástrofe, mesmo sabendo que as ocupações eram irregulares, não se tomou providência para colocar cada família em ‘regularidades’ habitacionais;


O momento portanto não é para tecer comentários que apontam erros de quem quer que seja, mas de sensibilizar a população nacional para a necessidade de se somar esforços para amenizar o sofrimento daqueles que perderam tudo só restando-lhe a vida;


Esta é a hora da igreja viver a prática do amor, da essência de Deus, que é amar o próximo como a si mesmo, fazendo com que este possa usufruir do mínimo de dignidade nesta hora tão difícil, compartilhemos de nosso manto, como o fez Martinho de Tours (316-397), oficial do exército romano,  viu  Junto ao portão da cidade um mendigo, tiritando de frio; O aludido personagem tirou seu amplo capote de oficial e o cortou em dois pedaços com a espada. Em seguida entregou uma metade ao pedinte. 


Certamente esta linguagem supera qualquer Teologia, Filosofia, Crença ou Convicção, pois é a linguagem que cobra do ser humano uma ação, mais que teoria e olhar crítico. O Pouco que temos é o suficiente para todos! saibamos neste momento dividir nosso afeto com os mais necessitados, e que de nossa atitude possa vir o calor humano que só a solidariedade (Phileo) traz aos mais aflitos!

>

https://i2.wp.com/eupodiatamatando.com/wp-content/uploads/2008/11/band_of_brothers_shot.jpg
Imagem
Em meu trajeto no Cristianismo, nada me causou tanta dor, quanto ver o meu irmão, que outrora divida comigo a fé, a luta e objetivo, abandonar a caminhada.
Até hoje, depois dos meus dezessete anos de cristão, sinto falta, angústia e impotência, quando resgato na mente, a personagem marcante de um amigo que se fora dos caminhos do Senhor, seguindo sua vontade e conclusões que divergim da fé em Cristo.
Irmãos que muitas vezes serviram de aio, muletas, porto seguro, ombro amigo, que até me ergueram na caminhada, me ensinando o caminho certo para ser mais agradável à Cristo… Hoje, olhamos para muitos destes e vemos estranhos, pessoas distantes, e por vezes agem como inimigos e não como velhos amigos;
Parece que os momentos de oração, comunhão, de experiências na presença do Senhor nunca existiram! momentos tão marcantes, porém apagados pela indiferença e cegueira espiritual; Nunca pensei que ser vítima deste sentimento, nunca pensei perder meus irmãos amados para um inimigo tão frio e malicioso chamado apostasia!
Pensava no início da minha fé, que as únicas vítimas da apostasia seriam os que fossem contaminados por ela, porém, percebo que ser vítima da apostasia é muito mais que ser um apóstata, ser amigo de um também o torna alvo desta cruel realidade!
Se tivéssemos este esclarecimento no início de nossa fé, talvez tivéssemos lutado com mais força pela vida cristã de nossos irmãos, talvez nos desprendéssemos mais para ir até o enclausurado nas paredes da depressão, da vergonha, do ódio, da imaturidade…
Somos culpados pelo falecimento destes geurreiros em campo de batalha! 
https://i1.wp.com/www.klepsidra.net/klepsidra5/forrest-bubba.jpg
Forrest e Buba
Forrest Gump, um dos filmes que mais adimirei, da-nos um bom exemplo do que podemos fazer para salvar a vida agonizante e praticamente sem futuro de nossos irmãos de guerra! no drama, Tom Hanks – Protagonista do filme – em seu personagem, foi á guerra e lá conheceu algumas pessoas que considerou como amigo;
Em determinado momento, um dos amigos de Forrest Gump é atingido por uma mina, que lhe deixa agonizante e sem esperança, porém Gump ao ver a situação de seu amigo, mesmo sob xingamento e ordens de o abandonar, o personagem principal que dá nome ao longa, faz o que sempre soube fazer de melhor: Corre! coloca o migo entre os ombros e avança campo de batalha à dentro coneguindo com muito esforço salvar a vida do companheiro de Guerra;
 
Embora este amigo preferira a morte posteriormente, Gump mostra-lhe que sempre é possível garantir vida à que está morrendo, e assim deixa-nos um belo exemplo de como podemos agir com nossos amados em Cristo.
Sabemos que na caminhada, nem sempre aqueles que amamos, desejam mais seguir adiante; seja por qualquer motivo, dor, ferimento, angústia, mágoas, simplismente o soldado senta-se e desiste de batalhar, abandona sua missão e objetivo, porém, se estamos juntos, atentos ao vigor do companheiro, está na hora de fazermos o que mellhor sabemos fazer! seja como for, o que puder ser feito, do jeito que der para fazer, faça! não desista, não carregue a culpa de ver seu amigo e irmão em Cristo sem vida por causa de sua indisposição e egoísmo.
Salomão prerrogou em seu llivro: Melhor é serem dois do que um, porque têm melhor paga do seu trabalho ; Porque se um cair, o outro levanta o seu companheiro; mas ai do que estiver só; pois, caindo, não haverá outro que o levante.(Eclesiastes 4:9~10).
Somos corpo, não livramos a mão de um espinho, mas o corpo da dor. temos que entender em que Cristo nos transformou, não sobrevivemos sem comunhão, a Igreja é feita para a vida em mutuidade, que ultrapassa o solo, fazendo-nos entoar louvores em coro de vozes, jogar em time, andar em companhia e nunca, nunca estar só.
Não permita que a apostasia leve um pedaço seu. Lute contra a frieza espiritual que aflinge os corações no nosso século. Ame, busque, doe-se. foi o que Cristo Fez, e é o que Ele pede de seu Povo nos dias de Hoje.
De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,
Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens;
E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.

 ( Filipenses 2:5~8)

https://i1.wp.com/www.bbc.co.uk/portuguese/especial/images/912_childwar/494410_war01.jpg
Imagem

>

https://gregoriojrdotcom.files.wordpress.com/2010/12/sexo2bamor.jpg?w=300
Imagem
 Amor é propriedade. Sexo é posse. Amor é a lei; sexo é invasão. O amor é uma construção do desejo. Sexo não depende de nosso desejo; nosso desejo é que é tomado por ele. Ninguém se masturba por amor. Ninguém sofre com tesão. Amor e sexo, são como a palavra farmakon em grego: remédio ou veneno – depende da quantidade ingerida. O sexo vem antes. O amor vem depois. No amor, perdemos a cabeça, deliberadamente. No sexo, a cabeça nos perde. O amor precisa do pensamento. No sexo, o pensamento atrapalha. O amor sonha com uma grande redenção. O sexo sonha com proibições; não há fantasias permitidas. O amor é o desejo de atingir a plenitude. Sexo é a vontade de se satisfazer com a finitude. O amor vive da impossibilidade – nunca é totalmente satisfatório. O sexo pode ser, dependendo da posição adotada. O amor pode atrapalhar o sexo. Já o contrário não acontece. Existe amor com sexo, claro, mas nunca gozam juntos.

O amor é mais narcisista, mesmo entrega, na ‘doação’. Sexo é mais democrático, mesmo vivendo do egoísmo. Amor é um texto. Sexo é um esporte. Amor não exige a presença do ‘outro’. O sexo, mesmo solitário, precisa de uma ‘mãozinha’. Certos amores nem precisam de parceiro; florescem até na maior solidão e na saudade. Sexo, não – é mais realista. Nesse sentido, amor é uma busca de ilusão. Sexo é uma bruta vontade de verdade. O amor vem de dentro, o sexo vem de fora. O amor vem de nós. O sexo vem dos outros. ‘O sexo é uma selva de epilépticos’ (N. Rodrigues). O amor inventou a alma, a moral. O sexo inventou a moral também, mas do lado de fora de sua jaula, onde ele ruge.

O amor tem algo de ridículo, de patético, principalmente nas grandes paixões. O sexo é mais quieto, como um caubói – quando acaba a valentia, ele vem e come. Eles dizem: ‘Faça amor, não faça a guerra’. Sexo quer guerra. O ódio mata o amor, mas o ódio pode acender o sexo. Amor é egoísta; sexo é altruísta. O amor quer superar a morte. No sexo, a morte está ali, nas bocas. O amor fala muito. O sexo grita, geme, ruge, mas não se explica.
O sexo sempre existiu – das cavernas do paraíso até as ‘saunas relax for men’. Por outro lado, o amor foi inventado pelos poetas provençais do século XII e, depois, relançado pelo cinema americano da moral cristã.

Amor é literatura. Sexo é cinema. Amor é prosa; sexo é poesia. Amor é mulher; sexo é homem – o casamento perfeito é do travesti consigo mesmo. O amor domado protege a produção; sexo selvagem é uma ameaça ao bom funcionamento do mercado. Por isso, a única maneira de controlá-lo é programá-lo, como faz a indústria da sacanagem. O mercado programa nossas fantasias.

Não há ‘saunas relax’ para o amor, onde o sujeito entre e se apaixone. No entanto, em todo bordel, finge-se um ‘amorzinho’ para iniciar. O amor virou um estímulo para o sexo.

O problema do amor é que dura muito, já o sexo dura pouco. Amor busca uma certa ‘grandeza’. O sexo é mais embaixo. O perigo do sexo é que você pode se apaixonar. O perigo do amor é virar amizade. Com camisinha, há ‘sexo seguro’, mas não há camisinha para o amor.

O amor sonha com a pureza. Sexo precisa do pecado. Amor é a lei. Sexo é a transgressão. Amor é o sonho dos solteiros. Sexo, o sonho dos casados.

Amor precisa do medo, do desassossego. Sexo precisa da novidade, da surpresa. O grande amor só se sente na perda. O grande sexo sente-se na tomada de poder. Amor é de direita. Sexo, de esquerda – ou não, dependendo do momento político. Atualmente, sexo é de direita. Nos anos 60, era o contrário. Sexo era revolucionário e o amor era careta.

>

http://100musicalfootsteps.files.wordpress.com/2008/06/fractal-art-alfred-laing-spiral-fantasy.jpg?w=350&h=279
Imagem – Fractais ou Curva Monstro

Possibilidade matemática e impossibilidade física,
Tão provavel para alma quanto improvavel para o corpo.
Teoria que aprendi na prática que não deixa de ser teoria,
Equação possível que acaba no quântico, inalcansável;
Chegar a resolução deste problema me faria dobrar o universo
Juntando-o de ponta à ponta
Superando o impossível na velocidade da luz
Ultrapassando, fazendo surgir a impossibilidade
Concretizando sonhos e realizando desejos.

https://i1.wp.com/upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/65/Image-Golden_ratio_line.png
A Divina Proporção

>
Marcelinho tinha uma cicatriz no rosto, as pessoas de seu colégio não falavam com ele e nem sentavam ao seu lado,
na realidade quando os colegas de seu colégio o viam franziam a testa devido à cicatriz ser muito feia.
Então a turma se reuniu com o professor e foi sugerido que aquele menino da cicatriz não freqüentasse mais o colégio,
o professor levou o caso à diretoria do colégio.
A diretoria ouviu e chegou à seguinte conclusão:
Que não poderia tirar o menino do colégio, e que conversaria com o menino e ele seria o ultimo a entrar em sala de aula,
e o primeiro a sair, desta forma nenhum aluno via o rosto do Marcelinho, a não ser que olhassem para trás.
O professor achou magnífica a idéia da diretoria, sabia que os alunos não olhariam mais para trás.
Levado ao conhecimento do Marcelinho da decisão ele prontamente aceitou a imposição do colégio, com uma condição:
Que ele compareceria na frente dos alunos em sala de aula, para dizer o porquê daquela CICATRIZ.
A turma concordou, e no dia Marcelinho entrou em sala dirigiu-se a frente da sala de aula e começou a relatar:
– Sabe turma eu entendo vocês, na realidade esta cicatriz é muito feia, mas foi assim que eu a adquiri:
– Minha mãe era muito pobre e para ajudar na alimentação de casa minha mãe passava roupa para fora, eu tinha por volta
de 7 a 8 anos de idade…
A turma estava em silencio atenta a tudo.
O menino continuou: além de mim, haviam mais 3 irmãozinhos, um de 4 anos, outro de 2 anos e uma irmãzinha
com apenas alguns dias de vida.
Silêncio total em sala.
-… Foi aí que não sei como, a nossa casa que era muito simples, feita de madeira começou a pegar fogo, minha mãe
correu até o quarto em que estávamos pegou meu irmãozinho de 2 anos no colo, eu e meu outro irmão pelas mãos
e nos levou para fora, havia muita fumaça, as paredes que eram de madeira, pegavam fogo e estava muito quente…
Minha mãe colocou-me sentado no chão do lado de fora e disse-me para ficar com eles até ela voltar, pois minha mãe
tinha que voltar para pegar minha irmãzinha que continuava lá dentro da casa em chama.
Só que quando minha mãe tentou entrar na casa em chamas as pessoas que estavam ali, não deixaram minha mãe buscar
minha irmãzinha.
Foi aí que decidi.
Peguei meu irmão de 2 anos que estava em meu colo e o coloquei no colo do meu irmãozinho de 4 anos e disse-lhe
que não saísse dali até eu voltar.
Saí de entre as pessoas, sem ser notado e quando perceberam eu já tinha entrado na casa.
Havia muita fumaça, estava muito quente, mas eu tinha que pegar minha irmãzinha.
Eu sabia o quarto em que ela estava.
Quando cheguei lá ela estava enrolada em um lençol e chorava muito…
Neste momento vi caindo alguma coisa, então me joguei em cima dela para protegê-la, e aquela coisa quente
encostou-se em meu rosto…
A turma estava quieta atenta ao Marcelinho e envergonhada então o menino continuou:
Vocês podem achar esta CICATRIZ feia, mas tem alguém lá em casa que acha linda e todo dia quando chego em casa,
ela, a minha irmãzinha me beija porque sabe que é marca de AMOR.
Vários alunos choravam, sem saberem o que dizerem ou fazerem, mas Marcelinho foi para o fundo da classe
e imovelmente sentou-se.
Para você que leu esta história, queria dizer que o mundo está cheio de CICATRIZ.
Não falo da CICATRIZ visível, mas das cicatrizes que não se vêem, estamos sempre prontos a abrir cicatrizes nas pessoas,
seja com palavras ou nossas ações.
Há aproximadamente 2000 anos JESUS CRISTO, adquiriu algumas CICATRIZES em suas mãos, seus pés e sua cabeça.
Essas cicatrizes eram nossas, mas Ele, pulou em cima da gente, protegeu-nos e ficou com todas as nossas CICATRIZES..
Essas também são marcas de AMOR.
Jesus te ama, não por quem você é, mas sim pelo que você é, e para Jesus você é a pessoa mais importante deste mundo.
Nunca se esqueça disso!

Evangelize !


>

Um Atleta que manda esquartejar e jogar os pedaços do corpo a nomorada aos cães, uma advogada que morre torturada, uma promotora que é presa por torturar física e psicológicamente uma criança, dois adolescentes que estupram uma criança por pura diversão.

Notícias que mais parecem algum script de filme de suspense ou terror, porém, são as manchetes que norteiam nossa programação no horário nobre e tomam destaque diante da peculiaridade desumana em cada um deles.

Não somos ciêntistas sociais, muito menos nos sentimos capacitados para aqui traçar um raio X da sociedade atual, só estudamos a Palavra de Deus e identificamos um mal comum entre tais crimes: A Falta do Amor, em palavras diretas, A Falta de Deus.

Está escrito que o Aumento do niquidade, esfriará o amor de quase todos; A Bíblia também nos relata que o que motivou o primeiro homícído fora um coração Cheio de rancor, ódio e desprezo pelo seu irmão, infectado pela falta de Deus, não entendia o motivo para preservar a vida do seu próximo. Os corações que não possuem O Amor, são corações homicidas, e a Bíblia relata que odiar o próximo, nos remete a qualidade de Réu diante de Deus. (Mateus 24:12 Gênesis 4:5~13 I João 2:9, 11; 3:15 Mateus 5:22).

Tá faltando Deus na Sociedade. Quanto mais o homem se abraça às suas riquesas e preceitos, mais ele tende ao egoísmo e passa distante da vontade do Senhor. Deus trouxe ao homem a doutrina do amor, entregando-se primeiramente por nós par que nós fossemos capazes de nos entregar pelos nossos irmãos, o Amor é a marca de que tem Deus no coração, e esta marca não permite ao seu possuidor qualquer vestígio de crueldade contra seu irmão.

Arrependimento é a Palavra para sanar o homem de todas as épocas das doenças da alma. Só nos arrependendo seremos curados. Curados do crime, da doença, da dor e do pecado. Só nos arrependendo teremos deus no coração e o amor tornará a nossa decadente civilização, que anda mais selvagem que uma matilha de lobos, armando-se contra seu semelhante por não tolerar seder o mínimo que for do seu próprio espaço.

Nós somos Pecadores, e enquanto nos abraçarmos com nossa vil natureza, mais e mais pecados (“Pecado” do Grego Hamarto = Erro) irão dominar nossa fragilizada convivência, nunca acertaremos, sempre seremos Errantes, distante do Deus de Amor que morreu em nosso lugar a fim de nos tornar seus seguidores, os que trilham no caminho perfeito, o caminho do amor.


>

https://i1.wp.com/www.anica.com.br/wp-content//daniel-garcia-chuva.gif

Imagem

Solidariedade, compaixão e mobilização, são as palavras de ordem em todos os Pernambucanos. Independente do Credo, posição política, ou filosófica, pessoas tem unidos esforços para amenizarem o sofrimento dos moradores da diversas regiões do estado.

Igrejas tem se mobilizados (ver Exemplo da Assembléia de Deus em Jd. Paulista Alto I), ONGs, e instituições governamentais e não-governamentais, estão fazendo um verdadeiro mutirão no envio de alimentos, roupas e agasalhos, o que tem reduzido de certo modo a dor de famílias que perderam TUDO;

Apesar das boas ações, Pernambuco ainda precisa de sua ajuda, você pode contribuir de algum modo. Para maiores informações sobre como ajudar, acesse o link: Doação para vítimas de Chuvas em Pernambuco.


>

A Igreja de Deus que Ele Comprou com seu Próprio sangue (At. 20: 28), é o tesouro maior desse Ser maravilhoso e Digno de honras, louvor e adoração; Antes de Jesus subiu ao Céus, ele teve o cuidado de fazer Pedro entender que o sentimento que o fazia capaz de apascentar o rebanho do Senhor – isto é, a sua igreja – era possuir o mais nobre e desejado de todos os dons: O Amor (João 21: 15~17).

Foi por este amor que Ele Morreu (Jo 3: 16), ressuscitou para nos livrar da ira futura (1 Ts 1:10), Permanece conosco (Mt 28:20), e voltará porque é fiel (Jo 14: 1~3). Amor maior não há, a única coisa que se aproxima deste amor, e podemos dizer que é de igual tamanho e proporção, é a Sua justiça, que dura para sempre!

Assim como é necessário amar para pastorear, se faz do mesmo modo para ser pastoreado. O Bom Pastor que é Jesus dá a vida por suas ovelhas, e as ovelhas devem da mesma forma dar a vida por seu Pastor, o Bom Pastor (Jo 10:11, 14 Mt 10:39 Marcos 8:35 Lucas 9:24)!

Deus é amor, e quem o serve conhece o amor (1 Jo 4:8 ), então amemo-nos! Deus exige este sentimento dos seus seguidores seguidores (Jo 13:35), é amar a Deus e não o mundo, pois este passa mas aquele que faz a vontade de Deus permance para sempre (1 Jo 2:15, 17 1 Pe 1:25). Então ame, pois este é o sinal de quem ama a Deus.


>Conta certa lenda,
que estavam duas crianças
patinando num lago congelado.
Era uma tarde nublada
e fria e as crianças brincavam despreocupadas.
De repente, o gelo se quebrou
e uma delas caiu,
ficando presa na fenda que se formou.
A outra, vendo seu amiguinho preso
e se congelando, tirou um dos patins
e começou a golpear o gelo com todas
as suas forças, conseguindo por fim
quebrá-lo e libertar o amigo.
Quando os bombeiros chegaram
e viram o que havia acontecido,
perguntaram ao menino:
– Como você conseguiu fazer isso?
É impossível que tenha conseguido quebrar o gelo,
sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!
Nesse instante, um ancião que passava pelo local,
comentou:
– Eu sei como ele conseguiu.
Todos perguntaram:
– Pode nos dizer como?
– É simples – respondeu o velho.
– Não havia ninguém ao seu redor,
para lhe dizer que não seria capaz.

“Deus nos fez perfeitos e não escolhe os capacitados,
CAPACITA OS ESCOLHIDOS.
Fazer ou não fazer algo só depende
de nossa vontade e perseverança

Mt 22,14- Porque muitos são chamados.
MAS POUCOS OS ESCOLHIDOS.

Confie…

As coisas acontecem na hora certa.
Exatamente quando devem acontecer!
Momentos felizes, louve a Deus.
Momentos difíceis, busque a Deus.
Momentos silenciosos, adore a Deus.
Momentos dolorosos, confie em Deus.
Cada momento, agradeça a Deus.